Blog do Eliomar

128 resultados encontrados para Partido Verde do Ceará

Mulher do presidente do Partido Verde do Ceará assume cargo no Governo

425 5

virginia

Eis o release que o Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam) nos mandou para divulgar a posse da nova presidente do órgão:

Será nesta quinta-feira,  às 9 horas, a posse da economista Virgínia Carvalho na presidência do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam).

Natural de Maranguape e servidora de carreira do Governo do Estado, Virgínia possui formação em Economia pela UFC e Psicologia pela Unifor. É também mestre em Políticas Públicas pela Uece.

VAMOS NÓS – O release não diz que Virgínia Carvalho é mulher do presidente estadual do Partido Verde, Marcelo Silva. Também não diz que o PV acabou aderindo à coleção de partidos aliados ao Pros.

PARTIDO VERDE DO CEARÁ DEBATERÁ EM ENCONTRO AS ELEIÇÕES 2008

E o Partido Verde do Ceará realizará neste sábado, a partir das 8h30min, o seu Encontro Estadual. O local escolhido foi o Pirata Bar, na tão castigada Praia de Iracema. O objetivo é reunir os pré-candidatos a prefeito e demais membros para discutir principalmente as eleições deste ano. Há uma expectativa de cerca de 300 pessoas no evento. O encontro contará com a participação do presidente nacional do PV, José Luiz de França Penna.

PROGRAMAÇÃO
* 8h30min – Abertura
Presidente Estadual: Marcelo Silva
Dep. Estadual Augustinho Moreira
Dep. Estadual Edísio Pacheco
Presidente Municipal: João da Cruz
Presidente do Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente: André Barreto Esmeraldo
Presidente Nacional do PV: José Luiz de França Penna

* 9h30min – Palestras
– Qualidade de Vida para Todos – Doutor Antero Coelho
– Ética e Atuação Partidária – Economista Alberto Teixeira

* 11 horas – Participação das Comissões Municipais
Discussão sobre as eleições municipais 2008

* 14 horas – Encerramento

Vereador Célio Studart troca o Solidariedade pelo comando do Partido Verde no Ceará

O vereador Célio Studart deu adeus ao Solidariedade e vai assumir, às 19 horas desta quinta-feira, a presidência estadual do Partido Verde. O ato ocorrerá na sede da legenda (bairro Dionísio Torres) e contará com a presença de grupos do PV de municípios da Região Metropolitana.

Céli Studart, que tem militância na área ambiental e na defesa dos animais, entra no PV não apenas como presidente, mas como a principal aposta do partido para deputado federal.

Segundo Marcelo Silva, que estará passando o comando da sigla, Célio “tem amplas condições de ser eleito para a Câmara”, dentro de um trabalho do PV de ampliar seu raio de ações políticas.

O vereador avalia como um grande desafio a disputa por vaga federal, mas se disse confiante. Já Marcelo Silva diz que passará a ser o coordenador do PV no Nordeste. “Vamos acompanhar as campanhas dos nosso candidatos na região, em nome da direção nacional”, avisa.

Em Fortaleza, não há mudança. Estevão Romcy continua presidente municipal do PV.

(Foto – O POVO)

 

Gilberto Kassab cumprirá maratona política em cinco regiões do Ceará

O presidente nacional de honra do PSD, Gilberto Kassab, não tem agenda política em Fortaleza, mas fará uma visita de cortesia, às 15h30min, ao presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto (PDT).

Na comitiva dele, o presidente estadual do PSD, Domingos Filho, o deputado federal Domingos Neto e as deputadas estaduais Patrícia Aguiar e Erika Amorim.

Depois desse compromisso, é cumprir agenda no Interior do Estado com primeira parada nesta noite em Limoeiro do Norte, com ato no auditório do NIT/Centec. Na quinta, a visita ocorrerá em Aracati, no Hotel Mirante das Gamboas, pela manhã. Em seguidas, Kassab volta para a Capital cearense onde, também na quinta, tem conversa com lideranças do partido.

Na sexta-feira, Gilberto Kassab e comitiva se deslocarão até Pacatuba onde, pela manhã, o dirigente nacional vai abonar a ficha de filiação do prefeito Carlomano Marques. À tarde, ida até Iguatu para encontro no Hotel Diocesano, com a programação se encerrando às 19 horas  em Juazeiro do Norte  (Cariri), no Hotel Verdes Vales.

(Foto – Agência Brasil)

Artigo – “Bolsonaro, o cavaleiro do apocalipse ambiental”

247 3

Com o título “Bolsonaro, o cavaleiro do apocalipse ambiental”, eis artigo do deputado federal José Nobre Guimarães (PT). Ele pontua o que chama de atraso e retrocesso na política ambiental do País desde que começou a nova gestão em Brasília. Confira:

Com o presidente de extrema direita Jair Bolsonaro o Brasil se transformou em pária ambiental do mundo. A Amazônia está em chamas, o desmatamento ampliou-se de forma assustadora. Em oito meses de desgoverno Bolsonaro, uma área do tamanho de 500 mil campos de futebol foi destruída na Amazônia, cerca de meio bilhão de árvores dizimadas para sempre. Além do desmatamento, o número de queimadas na Amazônia aumentou 82% neste ano, se comparado ao mesmo período de 2018, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Por trás deste apocalipse ambiental estão um presidente e um ministro do Meio Ambiente (Ricardo Salles) que demonstram autoritarismo, fanatismo ideológico e estupidez em relação a um tema crucial para as atuais e futuras gerações. Essa visão obtusa de ambos deu sinal verde a depredadores do meio ambiente na Amazônia para a destruição de um patrimônio ambiental e genético acumulado ao longo de milhões de anos.

Povos tradicionais

Trata-se de um crime contra o Brasil e o mundo. Bolsonaro e Salles ao estimularem a transformação da floresta em fumaça prejudicam as populações tradicionais da Amazônia – os povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas — e todo o povo brasileiro, já que o regime de chuvas em todo o território nacional depende da preser vação da Amazônia. O prejuízo é também para o planeta, já que a floresta tem papel central para o meio ambiente global. A estupidez é tão grande que a atuação de Bolsonaro e Salles ainda ataca a economia nacional, pois uma sucessão de boicotes a produtos brasileiros, em especial os do agronegócio, virá do exterior em protesto contra os ataques criminosos à floresta.

Harmonia com a natureza

A situação é gravíssima. Desde que Bolsonaro assumiu o cargo de presidente, há um sem números de ataques a áreas protegidas e terras indígenas. Todos os atos de Bolsonaro até agora foram praticamente uma sentença de morte da Amazônia. O capitão –presidente, com sua visão tosca e economicista, refém de ruralistas, entende que a Amazônia é dos criminosos e estimula práticas abomináveis em pleno século 21. Engana-se se ele, pois a Amazônia é de todos os brasileiros, independente de quem votou nele ou não. A Amazônia tem populações tradicionais que há séculos lá estão em convivência harmônica com a natureza.

Diante da gravidade dos fatos, a Bancada do PT na Câmara protocolou no dia 23/8, na Procuradoria-Geral da República, representação em que requer instauração de inquérito para apurar o papel de Bolsonaro e de Ricardo Salles no vertiginoso aumento do desmatamento e do número de incêndios na Amazônia.

Dia do Fogo

A ação cobra especificamente a apuração do papel de ambos no incentivo a atos criminosos de queimadas programadas, anunciadas por fazendeiros da Amazônia no “Dia do Fogo”, realizado dia 10 último na região. Um verdadeiro absurdo: no dia 5 de agosto fazendeiros do entorno da BR-163, no sudoeste do Pará, anunciaram o chamado Dia do Fogo – realizado no dia 10 de agosto, por se sentirem “amparados pelas palavras” de Bolsonaro de ataque ao meio ambiente e à maior floresta tropical do planeta. Mais do que a ideia, o dia do fogo acabou se confirmando.

O fato é que Bolsonaro tem papel central no que está acontecendo na Amazônia, já que suas recentes declarações e posições têm estimulado e legitimado ações como a do “Dia do Fogo”, colocando em risco os interesses de toda a sociedade e afastando os próprios fins e princípios da Administração Pública.

Ele desmontou a estrutura de fiscalização do Ibama e outros órgãos e, graças a sua visão tacanha sobre meio ambiente, Alemanha e Noruega suspenderam os repasses para o Fundo Amazônia, criado para financiar, com doações, ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, além de promover ações de desenvolvimento sustentável na região.

Os brasileiros precisam lembrar que nossa Constituição Federal tem um capítulo inteiro dedicado ao meio ambiente. O artigo 225 estabelece que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado e cabe ao Poder Público e à coletividade defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

A lei 9.605/1998 estabelece sanções penais e administrativas a quem pratica ações como incêndio de matas e florestas. Ações coordenadas, denominadas de “dia do fogo”, merecem ser devidamente apuradas e seus responsáveis punidos, assim como o presidente e o ministro que as incentivaram. São condutas violadoras e criminosas que colocam em risco toda a população e o meio ambiente.

Em 2014, o Brasil era reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como um exemplo que o mundo deveria seguir no combate ao desmatamento. A entidade atribuía o resultado ao sucesso das políticas de preservação das florestas na primeira década dos anos 2000, com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Lamentavelmente, depois de avançarmos durante décadas com uma política ambiental moderna, em defesa do desenvolvimento sustentável, o Brasil vê hoje um abissal retrocesso com Bolsonaro. O capitão presidente age como um cavaleiro do apocalipse ambiental. Transformou o Brasil num pária mundial.

*José Nobre Guimarães,

Deputado federal  do PT do Ceará, vice-líder da minoria na Câmara dos Deputados e secretário nacional de Assuntos Institucionais do Partido dos Trabalhadores.

PV do Ceará ainda não fala em disputar a Prefeitura de Fortaleza, avisa dirigente do partido

172 1

O Partido Verde do Ceará tem como prioridade em 2020 emplacar o maior número de vereadores, informa o seu presidente estadual, Marcelo Silva, observando, no entanto, que o cenário vai ser avaliado no aspecto das candidaturas a prefeito.

Até o primeiro semestre do ano que vem, a meta é organizar as bases, fortalecer número de filiados e partir para a briga pelo voto.

Sobre Fortaleza, Marcelo Silva diz que o deputado federal Célio Studart, o segundo mais votado  e com peso na Capital, tem interesse em disputar o Paço Municipal.

Isso, no entanto, será avaliado no tempo certo, até porque, conforme o dirigente da legenda, o PV é parceiro do governador Camilo Santana (PT) e do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

(Foto – ALCE)

Célio Studart assume presidência do PV de Fortaleza de olho na Prefeitura

O deputado federal Célio Studart, que foi o segundo mais votado no Ceará, com 208.852 votos, está assumindo a presidência do Partido Verde em Fortaleza. Ele era o presidente estadual da legenda, que retorna par as mãos do ambientalista Marcelo Silva.

O parlamentar, em nota, informa que foi levado ao comando partidário por unanimidade. Vai cumprir mandato de dois anos e, assim, trabalhar principalmente sua imagem na Capital, pois já está como pré-candidato à sucessão do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Célio Studart é militante da luta pelos pets.

(Foto – O POVO

Vereador Célio Studart, defensor dos animais, é um dos campeões de votos para a Câmara dos Deputados

1264 9

Com mais de 194 mil, o vereador Célio Studart, também presidente estadual do Partido Verde, foi eleito, neste domingo, para a Câmara dos Deputados. Surge como um dos campeões de voto, perdendo apenas para o deputado estadual Capitão Wagner (Pros), apoiador no Ceará do candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro.

Célio, quando disputou vaga para a Câmara Municipal de Fortaleza, obteve a primeira colocação. Ele surpreende para alguns observadores, pois faz campanha que prioriza as redes sociais.

A pauta política de Célio Studart foca na luta em defesa dos animais. Essa mesma linha o vereador promete tocar no âmbito da Câmara.

(Foto – Facebook)

Tasso Jereissati rebate críticas de Camilo e acusa governador de “falsidade” e “deslealdade”

422 3

O senador tucano Tasso Jereissati rebateu nesta quarta-feira as críticas do governador Camilo Santana (PT), a quem acusa de “falsidade” e “deslealdade”. Durante debate entre os candidatos ao Governo do Estado realizado terça-feira pela TV Verdes Mares, Camilo, que disputa a reeleição, disse que Tasso “não me ajudou objetivamente com nenhum investimento para o Estado do Ceará ao longo dos três anos e nove meses em que sou governador”.

Por nota, Tasso afirma ter considerado “lamentável a atitude do governador Camilo ao referir-se à atuação dos senadores do Ceará”.

O tucano prossegue: “Em relação à minha pessoa, o governador revelou falsidade. Em relação ao senador José Pimentel, seu companheiro de partido, revelou deslealdade”. O parlamentar então relata que, desde 2015, recebeu Camilo “por inúmeras vezes em meu gabinete, sendo absolutamente solidário a todos os seus pleitos em relação ao Ceará”.

“Ao mesmo tempo”, continua, “sou testemunha da atuação do senador Pimentel, que igualmente se mostrou inteiramente comprometido com tais interesses e projetos”.

Ex-governador do Ceará, Tasso acrescenta ainda que a atitude do petista no debate, o último entre os candidatos ao Abolição, “revela uma fraqueza de caráter com o objetivo de defender uma aliança inexplicável”.

O senador se refere indiretamente ao companheiro de casa legislativa Eunício Oliveira, do MDB, candidato à reeleição. Na mesma nota, o tucano diz que a “leviandade das afirmações do governador me obriga a trazer a público conversas particulares que mantivemos”.

Nessas conversas com o chefe do Executivo do Ceará, escreve Tasso, Camilo, “pessoalmente, me relatava que um outro senador do Ceará, seu então adversário e agora aliado, em tudo tentava obstaculizar projetos do interesse do Ceará, apenas para prejudicar seu governo”.

Aliado a Tasso e Capitão Wagner em 2014, Eunício enfrentou Camilo na corrida pelo Governo, mas foi derrotado no segundo turno.

O emedebista já vinha ensaiando reaproximação com o petista desde o fim do ano passado. Na convenção que lançou Eunício ao Senado, no início de agosto, Camilo declarou que o presidente do Congresso “era o meu candidato”. De acordo com a pesquisa Ibope mais recente para o Governo, o governador tem 69% das intenções de voto ante 7% do General Theophilo, do PSDB.

(Com Blog de Política/Foto – Agência Senado)

General botou “moral” e chamou Hélio Góis de “lunático” no debate da Verdes Mares

Para quem esperou o confronto entre o General Theophilo (PSDB) e o governador Camilo Santana (PT), no debate da noite dessa terça-feira (2), entre os candidatos ao Governo do Estado, no debate da Verdes Mares, ficou surpreso no momento mais tenso entre o candidato tucano e Hélio Gois (PSL).

Ao ser questionado pelo candidato do mesmo partido de Jair Bolsonaro como “militar de raiz” – que não deveria tender para a esquerda e ficar contra o desarmamento, o General reagiu como um oficial do Exército Brasileiro.

“Vem um garoto desse discutir comigo um assunto que não sabe, não entende. Tome vergonha!”, reagiu General Theophilo, expondo sua trajetória no Exército e até chamando Góis de “lunático”.

Já Camilo Santana foi mais provocado no apoio ao senador Eunício Oliveira, do MDB, mesmo partido do presidente Michel Temer. Camilo alegou que procurou a todos que pudesse, ajudar o Ceará.

O debate foi intermediado pelo jornalista Luiz Esteves e contou ainda com a participação do candidato do Psol, Aíltol Lopes.

*Mais sobre o debate leia no O POVO aqui.

(Foto – Reprodução)

Marina Silva pede votos para João Saraiva, único majoritário da Rede no Ceará

A candidata a presidente da República pela Rede, Marina Silva, gravou vídeo para a propaganda eleitoral de João Saraiva, postulante ao Senado pelo partido. No Ceará, ele é o único que disputa cargo majoritário.

Ela pede votos para João Saraiva, destacando que o também ex-militante do Partido Verde, se eleito, vai melhorar a qualidade da política no Congresso.

PV do Ceará apoiará reeleição de Camilo Santana

O Partido Verde vai apoiar a reeleição do governador Camilo Santana (PT) em 2018, informa o seu presidente estadual, Marcelo Silva. Ele diz que o apoio virá sem exigências.

O PV já é parceiro desde a primeira eleição de Camilo e, em Fortaleza, também respalda a gestão do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Marcelo adiantou que o partido trabalha para apresentar bons nomes para a disputa por cargos proporcionais.

Assai é condenado por não coibir ataques homofóbicos contra funcionário

“Um funcionário da rede de supermercados Assaí ganhou na Justiça do Trabalho indenização por dano moral por ter sofrido recorrentes ataques homofóbicos de colegas de trabalho, em Juazeiro do Norte (Região do Cariri). A condenação da 1ª Vara do Trabalho do Cariri considerou que a empresa não coibiu as condutas preconceituosas dos funcionários. A sentença de primeira instância foi confirmada pela Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará.

Segundo o funcionário, que atuava na reposição e pesagem de frutas no setor de hortifrúti, outros empregados mantinham o hábito de chamá-lo por apelidos com conotação pejorativa, causando ofensas diretas à sua honra, dignidade e imagem, o que lhe causou abalos psicológicos.

Uma testemunha, que também trabalhava no local, afirmou ter presenciado ocasiões em que o empregado sofreu xingamentos de outros funcionários, como “mulherzinha”, “bichinha”, “alma sebosa” e “gay safado incubado”, inclusive na frente de clientes e de outros colegas de trabalho. Ainda segundo a testemunha, o empregado ficava sem reação, “querendo chorar”.

A empresa alegou que possui política de repressão a atos discriminatórios e a condutas constrangedoras entre seus empregados, mas foi incapaz de comprovar a adoção de qualquer procedimento educativo, pois as testemunhas, todas funcionárias da empresa, desconheciam essa política de combate a atitudes preconceituosas. Elas também afirmaram que os empregados autores dos xingamentos não sofreram nenhum tipo de advertência ou repreensão.

Na condenação de primeiro grau, a juíza Fernanda Monteiro Lima Verde, titular da 1ª Vara do Trabalho do Cariri, citou a Constituição Federal, convenções da Organização Internacional do Trabalho e outros dispositivos legais que vedam qualquer prática discriminatória contra a pessoa humana. “Em que pese os atos homofóbicos não tenham partido diretamente do empregador, restou evidenciada a irregularidade da conduta patronal, eis que nada fez para reprimir tais práticas por parte de seus colaboradores”, afirmou a magistrada.

A juíza ressaltou ainda que “para o cumprimento do contrato de trabalho é absolutamente irrelevante a orientação sexual adotada pelo empregado, que só a ele diz respeito, por se tratar de questão estritamente relacionada à sua intimidade e vida privada”.

A empresa recorreu da sentença, mas a Primeira Turma do TRT/CE confirmou a decisão anterior, tendo apenas diminuído o valor da indenização de R$ 20 mil para R$ 15 mil. Ainda cabe recurso.”

(Site do TRT-7ª Região)

Partido Verde reafirma apoio à reeleição de Roberto Cláudio

159 4

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=18YVS6YybHs[/youtube]

O Partido Verde do Ceará deverá lançar pelo menos 30 candidato a prefeito e renovar o apoio a Roberto Cláudio em Fortaleza. Informou, nesta quarta-feira, o presidente estadual do PV, Marcelo Silva.

Ele adiantou que a ordem é garantir apoio ao prefeito de Fortaleza porque, apesar das dificuldades enfrentadas pela gestão, a cidade está “em boas mãos”.

Marcelo Silva lembra que em todas as Capitais brasileiras há problemas de apartheid social e mobilidade urbana, no que o prefeito Roberto Cláudio vem procurando resolver.

Direção nacional do PPS tenta resolver impasse do partido no Ceará

lideranças-do-pps (1)

Alexandre Pereira feito Cristo no PPS?

Nesta quarta-feira, em Brasília, o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, conversará com o presidente estadual da legenda, Alexandre Pereira, e com o deputado federal Moses Rodrigues.

Hora de tentar resolver clima de divisão no partido no Ceará. Moses quer o PPS rompendo com a gestão do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, enquanto o dirigente estadual defende a manutenção do apoio.

Alexandre Pereira é também coordenador municipal das Parcerias Público-Privadas. Mas também foi Pereira quem abriu as portas para a adesão do deputado estadual Tomás Holanda, hoje com Moses, outro que teve sinal verde da cúpula estadual para ingressar na  legenda.

Partido Verde reafirma apoio à reeleição do prefeito Roberto Cláudio

144 2

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=vvolcoPbM4E[/youtube]

O Partido Verde do Ceará trabalha de olho nas eleições de 2016, buscando renovar composições políticas e também expandir suas ações pelo Estado. Ele diz que a legenda vem sendo bem aceita por fazer um trabalho com credibilidade.

Dentro desse objetivo, o presidente regional do PV, Marcelo Silva, confirma que a legenda está e apoiará a reeleição do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. “Somos da base, somos coerentes”, diz Marcelo Silva.

O dirigente do PV cearense reconhece que ainda há muitos problemas na periferia e problemas na área ambiental, mas destaca que o prefeito Roberto Cláudio tem trabalhado e procurado resolver pendências.

Alô, Governador! É hora de tirar do papel a Coordenadoria LGBT do Ceará

291 1

lgbt

O Núcleo LGBT do Partido Verde está cobrando do governador Camilo Santana o funcionamento da Coordenadoria Especial de Políticas Públicos para LGBT. De acordo com o organismo, Camilo tomou posse, mas ainda não fez essa coordenadoria sair do papel. Em nota, o PV Diversidade externa sua preocupação, que chegou também a todos os deputados estaduais.

O Núcleo quer que a bancada estadual intervenha junto ao Governo do Estado cobrando a nomeação de um profissional para ser o titular dessa pasta, além da retomada dos trabalhos desse organismo. Em nota, Thiago Costa, ativista Núcleo PV Diversidade acentua:

“Precisamos urgentemente que sejam retomados os trabalhos da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas LGBT do Governo do Estado do Ceará, pois é inadmissível esse retrocesso. As denúncias não estão sendo devidamente apuradas e, mais que isso, muitas das conquistas estão sendo violadas”.

Nada de petralhas ou coxinhas – A ordem é apostar num momento rico para mudar rumos do País

alexandre pereira

Com o título “Não vamos desistir do Brasil!”, eis artigo do presidente regional do PPS e empresário Alexandre Pereira. Ele analisa as manifestações, mas diz apostar num futuro melhor para o Pais, a partir da demonstração de força exposta nas ruas pelos brasileiros. Confira:

Após as históricas manifestações de julho de 2013, o povo brasileiro aprendeu que não precisa de “grande timoneiro ” para se manifestar ou para ir às ruas. Ontem, 15 de março, pela primeira vez o PT e seus aliados não estavam no comando de um ato político oposicionista. Não eram pedra, mas vidraça.

Essa situação nos traz uma nova realidade política nacional e uma tentativa frustrada dos governistas de descredenciar as vozes divergentes, apelando e dizendo que os manifestantes já não eram eleitores de Dilma ou que são “coxinhas ” da elite descontente.

Não se trata de “Petralhas ou Coxinhas”, mas de um novo momento rico e importante da nossa sociedade, que acordou e viu que pode mudar o rumo de nosso País.

Nas manifestações desse domingo, as críticas não foram só endereçadas ao Governo Dilma e ao PT. Com um olhar mais cuidadoso, percebemos, claramente, que a manifestação foi, sobretudo, contra os políticos e a política de um modo geral.

Inegável também a força das redes sociais, que transformaram o Brasil num mar verde e amarelo invadindo as ruas com crianças, jovens, adultos e idosos de mãos dadas por um país menos corrupto, mais ético e mais eficiente.

Nesse momento porém, indignar-se ainda é pouco. Precisamos criar condições objetivas para que o Brasil corrija seus rumos e volte a crescer. É necessário criar uma agenda positiva e uma pauta a ser cobrada, senão entraremos no risco do discurso pelo discurso .

Ontem , na entrevista dos ministros porta-vozes do Governo, vimos que eles não trouxeram nada de concreto para uma efetiva mudança. O Governo acusou o golpe, mas se coloca em defesa permanente, posicionando o momento dividido e não unindo os Brasileiros. Em recente e lamentável acontecimento publico, o ex-presidente Lula convocou o exército clandestino do MST. Ainda bem que a sociedade brasileira não se abateu diante dessa ameaça.

Depois desse histórico Domingo, restaram muitas dúvidas, poucas respostas, mas a certeza de estarmos escrevendo história a cada momento. Cabe a cada um de nós não fugirmos de nossas responsabilidades.

Quanto aos partidos políticos – instrumentos para o funcionamento pleno da democracia, resta uma opção: retomarem o motivo de sua existência. Ou seja, ecoarem as demandas da população.

Respeitando-se a Constituição Federal e a democracia, jamais flertando com o golpismo e rejeitando veementemente qualquer movimento pró-intervenção militar, todas as possibilidades estão em discussão.

Avante Brasil!

* Alexandre Pereira
Empresário e Presidente do PPS do Ceará.

O mundo (im)perfeito das pesquisas

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (12):

Mais uma vez, as pesquisas de intenção de voto encontram-se na berlinda. No Ceará e no Brasil, muitos dos “retratos” batidos pelos institutos na véspera da eleição contrariaram a realidade advinda das urnas. Em editorial na segunda-feira passada, um dia após os resultados da apuração, O POVO já levantou a questão e afirmou que “os institutos precisam oferecer uma resposta muito clara a respeito”.

Pois é. A nossa gloriosa imprensa tratou de ouvir a versão dos institutos. De forma geral, desviaram o braço da seringa. Na média das declarações, argumentam o seguinte: as pesquisas retratam o passado, mas não tem nenhuma responsabilidade sobre o futuro. Ou seja, elas captam a intenção de voto do momento em que auscultam os eleitores e apenas apontam tendências. O que acontece depois da pesquisa, mesmo que seja apenas um dia depois, não lhes diz respeito. Trocando em miúdos, os institutos disseram que nunca erram.

Sob a ótica da explicação concedida pelos institutos, a imensa diferença entre o que as pesquisas, por exemplo, apontaram na disputa para senador no Ceará e a realidade da apuração, não é erro. Mesmo que essa diferença tenha ocorrido muito acima da margem de erro. Óbvio que não é algo razoável. Tamanha migração de votos da noite para o dia jamais poderia passar sem ser devidamente notada.

O curioso é que não aconteceu nada no mundo da política para justificar migrações de grande relevo nessa disputa de senador. Também não é razoável que todas as pesquisas tenham apontado a constante liderança de um candidato (Eunício Oliveira) e, no fim das contas, as urnas darem a liderança para outro (Camilo Santana).

O mesmo se deu na eleição presidencial. Os quase 34% obtidos por Aécio Neves (PSDB) foi muito distante do percentual apontado pelas pesquisas. Não é fato novo. Na disputa pela Prefeitura de Fortaleza em 2012, os milhares de eleitores que aderiram à candidatura de Heitor Férrer (PDT) não foram vistos pelos institutos na véspera da votação.

Com seus partidos frágeis e o personalismo entranhado, a nossa política deixa-se levar demasiadamente pelas pesquisas. Não faz muito tempo, houve registro de políticos que chegaram a sugerir pesquisa de intenção de voto para decidir se o candidato de determinado partido seria A ou B. Felizmente, essa excrescência não vingou, muito embora o desempenho nas pesquisas ainda sirva de argumento político nas disputas internas.

É fato que há migrações de última hora. É fato que o eleitor brasileiro é instável e, circunstancialmente, move sua intenção de voto. Porém, jamais a ponto de tais movimentos não serem percebidos até pelo olhar e audição atentos dos vendedores de milho verde cozido. A divulgação de pesquisas é livre no Brasil e assim deve permanecer. Cabe à política colocá-las no devido lugar, como meros instrumentos de auxílio à leitura da realidade. A julgar pelas contradições entre os números das pesquisas e os números da apuração, os eleitores já agem assim. Felizmente.

Não sem prejuízos. A pesquisa é, e continuará sendo, um instrumento de animação da militância dos candidatos e partidos. Da mesma forma, elas estimulam a generosidade ou a avareza dos doadores.